Eusébio de Cesaréia

História Eclesiástica

Livro I

Capítulo 8

A crueldade de Herodes para os recém-nascidos, e a forma de sua morte.

1. Quando Cristo nasceu, de acordo com as profecias, em Belém da Judéia, no tempo indicado, Herodes se perturbou com a consulta dos magos que vieram do leste querendo saber onde havia nascido o rei dos judeus para encontrá-lo, – pois tinham visto a sua estrela, e esta foi a razão para fazerem uma viagem tão longa, porque sinceramente desejavam adorar o recém-nascido como Deus; então Herodes imaginou que o seu reino estaria em perigo, e perguntou aos doutores da lei, que pertenciam à nação judaica, onde esperavam que Cristo nasceria. Quando soube que a profecia de Miquéias [Miquéias 5:2] anunciava que Belém seria sua terra natal, ele ordenou, em um único edital, a morte de todos os bebês do sexo masculino em Belém, em todas as suas fronteiras, até dois anos de idade, de acordo com o tempo que ele tinha apurado com exatidão pelos magos, supondo que Jesus, sofreria o mesmo destino que os outros bebês de sua idade.
2. Mas a criança antecipou-se à armadilha, sendo levada ao Egito por seus pais que foram alertados por um anjo que lhes apareceu e disse o que estava para acontecer. Essas coisas são registradas pelas Sagradas Escrituras no Evangelho. Mateus 2.
3. Vale à pena, além disso, observar a recompensa que Herodes recebeu pelo seu crime ousado contra Cristo e aqueles com a mesma idade. Pois imediatamente, sem a menor demora, a vingança divina o alcançou enquanto ele ainda estava vivo e lhe deu uma amostra do que estava para receber após a morte.
4. Não é possível relacionar aqui como ele manchou a suposta felicidade do seu reinado por sucessivas calamidades em sua família, pelo assassinato de esposa e filhos, e outros de seus parentes mais próximos, além de queridos amigos. A conta, que lança qualquer outro drama trágico para a sombra, é detalhada em profundidade nas histórias de Josefo.
5. Como, logo após o crime contra nosso Salvador e as outras crianças, o castigo enviado por Deus o levou para a sua morte, melhor podemos aprender com as palavras daquele historiador que, no livro XVII de suas Antiguidades dos Judeus, escreveu o seguinte a respeito de seu fim:
6. Mas a doença de Herodes tornou-se mais grave, Deus infligiu punição por seus crimes por um fogo lento que queimava nele e que não era tão evidente para quem o tocasse, mas aumentou seu sofrimento interno. Pois ele tinha um terrível desejo por comida que era insaciável. Ele também foi afetado com a ulceração dos intestinos, e com dores graves, especialmente no cólon, ao passo que um humor aquoso e transparente se assentou sobre os seus pés.
7. Ele sofria também de um problema similar em seu abdômen. Mais ainda, o seu membro viril apodreceu e nele produziram-se vermes. Descobriu também excessiva dificuldade em respirar, e foi particularmente desagradável devido ao cheiro da supuração e a rapidez da respiração.
8. Ele teve convulsões também em cada membro, que lhe deu força incontrolável. Dizia-se, na verdade, por quem possuía o poder de adivinhação e sabedoria para explicar tais eventos, que Deus havia infligido este castigo sobre o rei por conta de sua grande impiedade.
9. O escritor mencionado acima relata essas coisas na obra referida. E no segundo livro de sua História, ele faz um relato semelhante sobre o mesmo Herodes, que funciona da seguinte forma: “A doença então, apoderou-se de todo o seu corpo a ocupá-lo com vários tormentos, pois ele teve uma febre lenta e comichão insuportável na pele de todo o seu corpo. Ele sofria também de dores contínuas em seu cólon, e havia inchaços nos pés, como os de uma pessoa que sofre de hidropisia, enquanto seu abdômen estava inflamado e seu membro viril apodrecia produzindo vermes. Além disso, ele podia respirar apenas em uma postura ereta, e somente com dificuldade, e ele teve convulsões em todos os seus membros, de modo que os adivinhos disseram que suas doenças eram um castigo.
10. Mas ele, apesar de lutar com tais sofrimentos, não obstante se agarrou à vida com esperança e confiança nos métodos de cura inventados. Por exemplo: atravessou o Jordão, usou os banhos de águas quentes em Calirroe, que deságua no Lago de Asfalto, e elas mesmas são doces e potáveis para se beber.
11. Seus médicos ali pensaram que poderiam aquecer todo o seu corpo novamente por meio de óleo aquecido. Mas quando eles o colocaram em uma banheira cheia de óleo, seus olhos tornaram-se fracos e viraram-se como os olhos de uma pessoa morta. Mas quando seus assistentes levantaram um clamor, ele se recuperou com o barulho, mas, finalmente, desesperado de uma cura, ele ordenou que se distribuíssem cinquenta dracmas entre os soldados, e dadas grandes somas a seus generais e amigos.
12. Então, voltando ele a Jericó, onde, apreendido à melancolia, planejava cometer um ato ímpio, como se a própria morte o desafiasse. Pois, fez reunir em todas as cidades os homens mais ilustres de toda a Judéia, e ordenou que fossem encerrados no chamado hipódromo.
13. E, tendo convocado Salomé, sua irmã, e seu marido, Alexandre, disse-lhes: “Eu sei que os judeus se alegrarão com a minha morte, mas pode ser lamentada por outros e ter um esplêndido funeral, se vocês estiverem dispostos a realizar os meus mandamentos. Quando eu expirar, cerquem esses homens, que estão agora sob guarda, o mais rapidamente possível com os soldados, e mate-os, a fim de que em toda a Judéia cada casa chore por mim, mesmo contra a sua vontade.”
14. E um pouco adiante Josefo diz: “E mais uma vez ele estava tão torturado por falta de alimento e por uma tosse convulsiva que, vencido por suas dores, planejava antecipar seu destino. Tomando uma maçã pediu também uma faca, pois ele era acostumado a cortar maçãs e comê-las, então, olhando em volta para se garantir que não havia ninguém para impedi-lo, ergueu a mão direita, como se fosse ferir-se a si mesmo com facada”.
15. Além dessas coisas, os mesmos registros do escritor afirmam que ele matou outro de seus próprios filhos antes de sua morte, o terceiro morto por seu comando, e que logo em seguida ele deu seu último suspiro, não sem dor excessiva.
16. Tal foi o fim de Herodes, que sofreu uma punição justa para o seu abate dos filhos de Belém, que foi o resultado de suas conspirações contra o nosso Salvador.
17. Após isso, um anjo apareceu em sonhos a José no Egito e ordenou-lhe que fosse para a Judéia com a criança e sua mãe, revelando-lhe que aqueles que tinham procurado tirar a vida da criança estavam mortos. Para isso, o evangelista acrescenta: “Mas, quando soube que Arquelau reinava no lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá; não obstante sendo por divina revelação avisados ​​em sonho retirou-se para as regiões da Galiléia.” [Mateus 02:22]
 

Licença Creative Commons Licenciado sob Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.

Anúncios

Comentários e perguntas - acrescente sua cidade e estado

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s