Eusébio de Cesaréia

História Eclesiástica

Livro I

Capítulo 5

O Tempo de Sua aparição entre os homens.

1. E agora, depois desta introdução necessária para a nossa proposta de história da Igreja, podemos entrar, por assim dizer, em nossa jornada, começando com o aparecimento de nosso Salvador na carne. E nós invocamos a Deus, o Pai, a Palavra, e aquele de quem estamos falando, o próprio Jesus Cristo, nosso Salvador e Senhor, o Verbo divino de Deus, como a nossa ajuda e companheiro de trabalho na narração da verdade.
2. Foi no quadragésimo segundo ano do reinado de Augusto e o vigésimo oitavo após a subjugação do Egito e a morte de Antônio e Cleópatra, com quem a dinastia dos Ptolomeus no Egito chegou ao fim, que o nosso Salvador e Senhor Jesus Cristo nasceu em Belém da Judéia, de acordo com as profecias que haviam sido proferidas a seu respeito. [Miquéias 5:2] Seu nascimento ocorreu durante o primeiro recenseamento, quando Quirino era governador da Síria.
3. Flávio ​​Josefo, o mais célebre dos historiadores hebreus, também menciona este censo, que foi tomado durante mandato Quirino. No mesmo contexto, ele dá conta da revolta dos galileus, que teve lugar naquela época, dos quais também Lucas, entre nossos escritores, fez menção nos Atos, nas seguintes palavras: “Depois deste levantou-se Judas, o galileu, nos dias do recenseamento, e levou uma multidão atrás dele: ele também pereceu, e todos, tantos quantos lhe obedeciam foram dispersos “. [Atos 05:37]
4. O autor acima mencionado, no livro XVIII de suas Antiguidades, de acordo com essas palavras, acrescenta o seguinte, que citamos exatamente: “Quirino, membro do senado, que tinha realizado outros cargos e tinha passado por todos eles até o consulado, um homem também de grande dignidade em outros aspectos, veio à Síria com uma pequena comitiva, sendo enviado por César para ser um juiz da nação e fazer uma avaliação de sua propriedade”.
5. E depois de um pouco ele diz: “Mas Judas, um gaulonita, de uma cidade chamada Gamala, levando consigo Sadduchus, um fariseu, exortou o povo à revolta, ambos dizendo que a tributação não significava nada mais do que escravidão unicamente, exortando a nação para defender sua liberdade.”
6. E no segundo livro de sua História da Guerra dos Judeus, ele escreve o seguinte sobre o mesmo homem: “Neste momento, certo galileu, cujo nome era Judas, convenceu seus compatriotas a se revoltar, declarando que eles seriam covardes ao se sujeitarem a prestar homenagens aos Romanos, e ao se submeterem, além de Deus, a mestres que eram mortais.” Essas coisas são registrados por Josefo. 

Licença Creative Commons Licenciado sob Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.

Anúncios

Comentários e perguntas - acrescente sua cidade e estado

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s